Ciclos Femininos,  Distúrbios Ginecológicos,  Ginecologia Natural,  Mulher Sagrada

Sindrome dos Ovários Policísticos

Você já foi diagnosticada com a Síndrome dos Ovários Policísticos? E por conta desse desequilibrio, a gineco te receitou a pílula anticoncepcional que iria regular o seu ciclo, e a sua preocupação com a SOP seria dissolvida pois a pílula resolveria tudo?

Pois bem, esse quadro clínico é bem comum, e sabe por quê?

Porque a maioria dos ovários durante o processo de amadurecimento dos folículos produz cistos.

Os cistos são bolsas d’água que podem ser formados em diferentes partes do corpo.
Os cistos ovarianos são formados nos ovários durante a fase folicular. Estes cistos normalmente são pequenos e são reabsorvidos pelo corpo ao longo do ciclo sendo novamente produzidos quando há o aumento do hormônio FSH.

A SOP quando real é uma síndrome metabólica e apresenta resistência a absorção de insulina no organismo, ela não é uma doença dos ovários.

É preciso exame de sangue, onde o nível de insulina, o principal fator, estará elevada e também a produção de testosterona elevada.

A síndrome causa obesidade, menstruação irregular pois a mulher não ovula todo mês, gera acne e crescem pêlos pelo corpo, no rosto, seios, barriga.

O tratamento da síndrome busca equilibrar o metabolismo para que as produções hormonais estabilizem.

Aspectos emocionais devem ser observados nesta mulher para uma cura integral, normalmente existe aversão a vida feminina enquanto exaltam o masculino encontrando sempre aspectos positivos no ser homem e negativos no ser mulher, por conta dessa visão distanciam-se de sua feminilidade, de seus ciclos, parando de ovular toda lua e aumentando a produção de testosterona em seu organismo.

A SOP é um doença inflamatória e é muito importante criar a rotina saudável com exercícios aeróbicos constantes, alimentação low carb e diminuir os lácteos.

Porém, se seu caso é apenas a manifestação de pequenos cistos que são reabsorvidos, viva tranquila e liberte-se da pílula!

Permita-se conhecer os seus ciclos e ouvir o seu útero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *